sábado, 5 de março de 2011

O comércio e a divisão do trabalho


A maior parte da população das cidades trabalhavam na agricultura e na criaçaõ de animais. A construção de sistemas de irrigação e de outras técnicas agrícolas ajudou a produzir ou seja, a obter alimentos mais que o necessário para o consumo. Esses excedentes puderam ser trocados com os excedentes de outros povos, dando origem ao comércio.
Como se produzia mais que o necessário para a sobrevivencia, o excedente de alimentos sustentavam também um grupo de trabalhadores que se dedicavam à prestação de serviços (medicps, soldados, sacerdotes, etc.) ou a fabricação de objetos (cerâmica, instrumentos de metal, tecidos). A especialização de trabalhadores em determinadas atividades profissionais é o que chamamos de processo de divisão de trabalho.
A especialização do trabalho permitio duas inovações técnicas muito importantes: a confecção de tecidos e a cerâmica.
  • os tecidos eram feitos com a lã de animais, como a ovelha. primeiro, com fusos de osso, fiava-se a lã; depois, os fios eram tecidos em teares muito simples.
  • Os objetos de cerâmica eram produzidos com argila modelada à mão e cozida em fogueiras. Usando essa técnica, os artesãos produziam vasilhas para armazenar alimentos, pratos, vasos decorativos e outros objetos
Algumas peças de cerâmica eram decoradas com pinturas. as mais belas serviam tamvem como meio de troca por produtos necessarios à população das aldeias
A necessidade de melhorar a produtividade agrícola e a divisão do trabalho tambem levaram as comunidades neolíticas a produzir uma importante invenção, o arado, que facilitava e agilizava o preparo da terra para o cultivo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Por favor, antes de comentar siga nosso blog!
Somente usuários cadastrados terão pergunta respondidas pelo autor.